Em busca do príncipe (não) encantado: Meus quinze anos – Alice Raposo

Alice Raposo no comenta livros

Me surpreendi muito com esse livro. No começo achei que seria sobre o baile de 15 anos, a expectativa da chegada dessa idade, mas me deparei com um livro tão bem escrito, com assuntos atuais e com desfecho inteligente e com muita sabedoria.

M. Flor é uma jovem que vive num mundo de fadas em busca do seu príncipe encantado. Vive com sua mãe e tem o amor da sua vó Nina e seus três amigos. Apenas, precisa muito saber mais sobre seu pai, que sua mãe insiste em dizer que está morto.

De repente, tem que lidar com o casamento de sua mãe e a chegada do seu irmão. Só mesmo um príncipe de nome Gustavo para aliviar essa dor. A presença do padrasto também incomoda muito.

Tudo se desenrola de uma forma objetiva onde a escritora mostra que o amor, diálogo, respeito e amizade podem sim ser a melhor saída.

M. Flor se surpreende com uma atitude espetacular do padrasto e percebe que não pode continuar agindo da forma que vem agindo, porque ele na verdade faz sua mãe feliz e ela se importa muito com isso.

Então porque não aceitar os fatos e ser feliz?

Tem de tudo um pouco e o final esperava mais, achei que ficou no “ar”.

São 35 capítulos, bem rápido de ler. Acredito que as meninas gostarão muito desse livro. É encantado eu diria.

A capa é linda, e o preço para livro digital sensacional.

Espero que gostem e lembrem dos seus 15 anos e nos conte aqui.

Boa leitura!

5 thoughts on “Em busca do príncipe (não) encantado: Meus quinze anos – Alice Raposo

  1. I simply want to say I am just beginner to weblog and certainly enjoyed you’re web blog. Probably I’m going to bookmark your blog . You amazingly have terrific article content. Thanks a bunch for revealing your blog site.

  2. I’ve been browsing on-line more than 3 hours nowadays, yet I never found any fascinating article like yours. It’s lovely value enough for me. Personally, if all web owners and bloggers made just right content material as you did, the web will be much more helpful than ever before. “When the heart speaks, the mind finds it indecent to object.” by Milan Kundera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *