Manuscritos do Mar Morto – Adam Blake

Manuscritos do Mar Morto no Comenta Livros

Quando baixei esse livro não imaginei que fosse ficar tão admirada e apaixonada por ele. Não conhecia esse escritor e fui em busca de saber quem é esse gênio e descobri que ele usa um pseudônimo, pois seu nome verdadeiro é Mike Carey, um autor britânico com trabalhos em quadrinhos, televisão, romances, roteiros de filmes.

Lembra um pouco do livro o Código da Vinci, pois nos deparamos com questões que nos fazem pensar e refletir sobre algo em torno da vida de Jesus.

Acompanhamos a chata, sim, ela é chata, da policial Heather que investiga vários assassinatos mas de uma forma desajeitada e diria até com muito azar. Parece que nada dá certo e a morte de seus parceiros sempre acontecem na sua presença.

Muito criticada em seu trabalho pelos companheiros que não acreditam na sua competência,  e na sua vida pessoal, uma pessoa amargurada. Cuida de seu pai da maneira que pode, mas com muito rancor em seu coração. Percebo que o trabalho é sua válvula de escape.

Detalhe: seu pai era policial, mas aconteceu um fato que o deixou inválido e que dividiu muito a família, inclusive acelerando a morte de sua mãe.

Mas, voltando a estória, tudo acontece com a morte de uma historiadora numa faculdade onde a autópsia apresenta resultados incomuns. A partir daí, outros historiadores são assassinados da mesma maneira. Após as investigações, percebe-se que todos trabalham numa tradução de um manuscrito do início da Era Cristã. E alguém, encarregou-se de assassiná-los, evitando assim que descobrissem um segredo muito poderoso.

Em outra passagem do livro, tem um avião que cai e mata todos os passageiros numa pequena cidade dos Estados Unidos e também tem relação com os assassinatos que Heather está investigando.

Quando ela começa a fuçar em tudo para entender o que são esses manuscritos, outras pessoas são envolvidas e ela se depara com uma mercenário de nome Leo Tillman. Ele busca saber o que aconteceu com sua esposa e filhos que um belo dia, ao chegar em casa não estavam mais lá. só havia um bilhete enigmático. Estão desaparecidos por 13 anos e Tillman está em busca de quem fez isso, sendo alimentado por uma vingança, fazendo coisas absurdas.

Tillman você começa odiando e no decorrer do enredo até o final do livro já gosta e torce por ele. Mas seu final não é tão o que eu esperava, mas foi muito de acordo com a estória e terá um papel fundamental na vida profissional de Heather.

Vemos nas páginas, uma misteriosa organização criminosa, nos quais os crimes se relacionam, onde escondido entre os pergaminhos do Mar Morto está um códice mortal que pretende desvendar os segredos que envolvem a morte de Jesus. Em toda essa fase, cita-se muito Judas Iscariotes e seu papel nisso tudo. E você se surpreenderá.

Aliás quando você ler esse livro, sua opinião sobre o maior traidor de todos os tempos, ficará abalada, ou pelo menos, fará você investigar e analisar todos os fatos.

Encontramos ainda muita adrenalina em busca desses assassinos, com morte, muita luta, uma descrição sobre armas que achei o ponto alto do livro e um mistério mais uma vez em torno de tudo que a Igreja esconde dos cristãos.

São 480 páginas que não será qualquer coisa que fará você largar, com uma capa sensacional, com preços ótimos para baixar ou comprar.

Eu se fosse você compraria agora e leria e depois me contaria o que achou, porque eu adorei ler.

O final é fantástico onde tudo se encaixa não deixando pontas soltas.

Queria comentar mais, mas não posso, porque senão entrego tudo do livro e não é a minha proposta.

Espero que tenham gostado.

Boa leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *