O diário de Myriam – Myriam Rawick e Philippe Lobjois

O diário de Myriam no Comenta Livros

Conforme havia adiantado para vocês, recebi esse livro e agora estou pronta para comentar.

Sim, pois é um livro intenso que fala sobre guerra e não dá para ler e ficar sem sentir nada.

Através das páginas de um diário, a história de Myriam, uma garota de 13 anos que mora na cidade de Alepo e junto com sua família, descreve o dia a dia da sua vida antes e depois da guerra da Síria.

Já ouvimos há algum tempo sobre essa barbárie, mas ler sobre pessoas queimadas, mortas, sequestradas, sem sabermos quem são os mocinhos ou bandidos é realmente assustador.

Myriam  e sua família viveram momentos lindos num mundo totalmente normal até o dia em que tiveram que abandonar sua casa, sua vida, sua história. Dias sem água, comida, luz, só o barulho de bombas serviam como canções de ninar. Isso é horrível, inimaginável.

De sua infância como mesmo ela cita, só sobrou sua caixinha amassada nada mais.

Acompanhamos sua vida em Alepo a partir do dia 12 de junho de 2011, na feira, na escola, sua vida com seus irmãos e amigos. Tudo simples, mas com muito amor. Uma família que se adorava, ajudavam uns aos outros antes de tudo acontecer.

Diante de tanta tragédia algo bem interessante no diário são as comidas que ela cita, nessa parte, me deu água na boca. Eles utilizam vários temperos, com combinações exóticas e deliciosas. Imagino que sejam um povo que sabe cozinhar maravilhosamente bem e com uma cultura muito rica.

Myriam é uma menina alegre, doce, queria ser astrônoma e sua mãe  seu porto seguro. Quando as bombas começavam, Myriam vomitava muito, mas no colo de sua mãe tudo passava.

Seu pior dia foi 17 de julho de 2012, quando uma bomba foi jogada e ela teve que pegar seus irmãos e sair ao encontro de sua mãe. Quanto medo!

Seus pais não falavam abertamente sobre a guerra, até mesmo para não assustá-los e quem sabe dessa maneira, seus filhos viveriam  em paz.

Quando ela toda feliz compra sabonetes novos e vai tomar banho, mas não tem água, me deixa muito triste. Isso se tornou a rotina deles, juntamente com a falta de luz, e dessa forma, comida seria difícil de preparar.

Usavam botijão a gás, mas era muito caro, os preços subiam por causa da guerra e quem não tem dinheiro fica sem comer e beber. Tem que depender da boa vontade das pessoas, que aliás são muito solidários, ajudando seus irmãos, independente da religião.

Em 27 de julho Myriam escuta um barulho ao longe e seu amigo explica que a arma utilizada é um “AK-47” e justo neste dia, os tiros não cessaram mais. Esse seu amigo é uma criança!!

O diário não tem só coisas tristes, tem uma passagem do dia em que sua mãe ensinou a tomar um “banho de gato” para economizar água. Isso eu já fiz, quando São Paulo estava com racionamento de água. Não teve como não rir nessa hora.

Eles se divertiam, iam para a escola e isso Myriam adorava e ficava muito feliz. Cada aniversário era comemorado a sua maneira, assim com Páscoa, Natal. Todos se ajudavam, rezavam, se protegiam e choravam pelas pessoas que não conseguiram se salvar e aquelas que conseguiram fugir em busca de uma vida melhor.

O dia 10 de julho de 2017, seu último relato, foi algo para pensar. Myriam relata a conversa com o irmão Georges sobre perdão e a reconciliação. Não falarei nada, simplesmente é muito emocionante, algo para pensarmos em nossa vida.

Tudo está bem escrito, encantador a cada relato,  você não quer parar de ler as 291 páginas com imagens de locais como eram antes e após a guerra.

Acompanhar Myriam nessa jornada foi muito excitante e triste, mas vale a pena ler. Afinal de contas segundo ela “Para mim, era só medo, tristeza, angústia. E as lembranças de uma vida de antes que não recuperarei nunca mais.”

Infelizmente não há nenhuma expectativa que essa guerra acabe, se tornou uma batalha de interesses regionais e globais, com mais de 12 milhões de refugiados.

Como Myriam, existem várias pessoas numa situação caótica, sem família, sem vida, sem lar.

Myriam voltou mais uma vez em Alepo e a angústia em seu coração só aumentou. Rezo muito para que esse conflito termine com a PAZ.

Espero que tenham gostado, comprem o livro, tem muita coisa nele, não quero comentar mais, assim vocês se conscientizam de que precisamos viver num mundo de paz, respeito e amor.

Quer saber mais sobre o livro? Abaixo segue o livro da Editora e outros lançamentos.

https://www.darksidebooks.com.br/

Boa leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *