O reino das vozes que não se calam – Sophia Abahão e Carolina Munhoz

Um título interessante.

Sophia Abrão no Comenta Livros

Mais uma semana que se inicia e começamos com o pé direito.

Uma indicação do público adolescente do blog com um livro de título interessante e muito cheio de fantasia.

A Sophia (uma das escritoras) é uma atriz jovem, ganhadora de alguns prêmios e hoje apresenta um programa vespertino, então imaginei algo diferente.

Foi um livro que demorei um pouco para ler porque parava, ia tomar uma água e parecia que nada me atraia nele. Quando o assunto ficava interessante, lá vinha fantasia e eu ia comer, beber água, brincar com o Sebastian.

Não é ruim,  mas ideal para adolescente que acha fantástico pois mostra a estória de Sophie que não era aceita na escola nem pelos colegas, nem pela diretora. Todos não entendiam seu cabelo ruivo, seu jeito de se vestir e achavam que sofria de anorexia. Assuntos mais que interessantes e importantes, mas aí Sophie era sugada para um Reino, sem nome, onde era uma princesa, todos a amavam e através de três cartas de baralho, dadas por uma bruxa, ela teria que desvendá-las para então assumir o Reino e deixar de vez sua vida na Terra.

Pensei: “ tô louca, será que li direito?”, então nessa parte com certeza me distraía. Mas com o decorrer do enredo entendi que aquilo era uma fuga para Sophie encarar a vida, seu psicólogo, as pessoas que amava e um garoto insistente por sua atenção e carinho, mas seu anjo da guarda.

Sophie se escondia de todos e dela mesma, era insegura, se sentia feia e achava que não tinha talento, por mais que sua mãe dissesse o contrário.

Com o bullying a chegada da depressão é fato e assim se fecha numa escuridão sem fim.

O livro é isso, 288 páginas do sofrimento de Sophie na escola, sua tentativa de morrer, sua vida no seu quarto e no seu mundo.

A todo instante fica dividida entre a realidade e a fantasia, mas uma decisão precisa ser tomada e o final foi justamente o que não gostei. Era previsível,  esperava mais emoção, parece que ficou fácil demais essa situação.

Mas acredito que para o público jovem foi o máximo a leitura, então fica a dica. O preço para livro digital está satisfatório e para livro físico vale a pena procurar para encontrar promoções.

E vocês conhecem alguém que leu o livro? O que acharam? Comentem aqui.

Espero que tenham gostado.

Boa leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *