Rotas de Fuga – Nina Spim

Rotas de Fuga no Comenta Livros

Quando fechei a parceria com a Nina já  imaginava que vinha coisa boa.

Rotas de Fuga veio num momento diferente porque não li a sinopse, então estava totalmente no escuro quanto ao enredo que viria.

Quando Hollim me é apresentado e vivo a sua história cheia de drama, fiquei na dúvida sobre o que estava falando. A princípio imaginei uma pessoa com problemas mentais vivendo numa sociedade preconceituosa mas com uma adaptação difícil numa universidade.

Mas após algumas páginas percebi que Hollim tinha um transtorno psicológico devido uma situação que ele viveu e diante disse temos um quadro difícil, cheio de altos e baixos mas com rotas que o fazem escapar e viver um dia de cada vez.

Como se não bastasse tudo, seus pais são separados e sua relação com o seu pai é muito estranha e distante, mas por algumas circunstâncias ele acaba morando com seu pai e sua nova família (madrasta Marcela e sua meia-irmã Maria Luiza).

Nessa nova fase conta com sua prima Celeste, uma pessoa tempestiva no lado bom, mas que estende a mão todas as vezes que ele precisa, com conselhos assertivos.

A relação com Marcela e Maria Luiza é madura, respeitosa e porque não dizer, rodeada de amor. Um amor sincero, discreto, mas necessário nos momentos mais difíceis.

Diante desse quadro, além de uma depressão grande e momentos com vontade de morrer, Hollim encontra uma amiga Eleanor que passa por uma situação semelhante e juntos tentam dar a volta por cima.

Ponto alto no livro é a importância que Hollim dá a essa amizade, aconselhando e vivendo situações que fazem repensar como vale a pena viver.

Eleanor teve um amor perdido de uma forma brusca e se fecha complemente para tudo e para todos, apesar de ter uma família que tenta entender  e ajudar da melhor maneira possível.

Hollim também tem uma família que o ajuda, faz de tudo para ele sair dessa situação através do amor, principalmente de suas avós.

E assim estamos diante de um livro diferente, bem escrito, onde em momento algum a autora deprecia a doença, os problemas que os personagens vivem e finaliza o livro de uma forma verdadeira e sutil.

É implícito a situação dos personagens mas sem fantasias o que foi bem diferente, digamos que o amor destrói, machuca, mas também recupera uma pessoa que está no fundo do poço e não sabe ou quer sair de lá.

Demorei mais para ler, porque o assunto é pesado, tem 261 páginas, com uma capa enigmática, não descobri do que se tratava.

Enfim um livro onde a liberdade e a esperança são pontos acolhedores e animadores para aqueles perdidos no tempo e no espaço.

Quer ficar por dentro das novidades da Nina?

Facebook Nina Spim

Leiam e me digam o que acharam, o preço está muito bom para livro digital.

Boa leitura.

2 thoughts on “Rotas de Fuga – Nina Spim

  1. Oi, tudo bem? Fico muito feliz por essa resenha, muito obrigada por ler meu livro e por ter aprendido com ele 🙂 Muito obrigada pela parceria! <3

    Love, Nina.

    1. Oi Nina tudo bem. Obrigada pelo carinho e pela confiança e como é bom aprendermos com cada livro que lemos, não é mesmo?
      Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *