Vidas Secas – Graciliano Ramos

vidas secas no comenta livrosFoi a primeira vez que li esse livro e a obra do autor e achei bem interessante.

Lógico que para o estudante de vestibular, mais uma vez, deve ser chato, porque foi escrito em 1938, tem palavras difíceis, mas como venho de família nordestina, até me familiarizei com o vocabulário.

Contar a estória de um vaqueiro e sua família no sofrimento da seca do Nordeste foi algo bem corajoso. Parecia que Graciliano era o personagem principal naquele momento. Nota-se que o povo nordestino já sofria naquela época e que nos dias atuais nada mudou.

Está bem escrito, transcorre de forma objetiva e levem achei bem legal.

Só detestei quando o vaqueiro Fabiano resolve matar sua fiel cadela chamada Baleia porque imaginou que ela estava doente e podia passar para sua família. Foi narrado de uma forma cruel a sua morte e realmente achei desnecessário os detalhes.

Fabiano tentava mesmo diante das dificuldades manter sua família viva e vivo também o sonho de que tudo melhoraria. Ele passa por algumas aventuras bem engraçadas até. Ele era meio ogro, sabe?

Um bom livro, nada espetacular mas valeu a experiência de entrar no universo de Graciliano.

A capa nada demais, tem 176 páginas, final como deveria ser e o preço muito bom em livrarias, melhor e Sebo e livro digital.

Espero que gostem.

Boa leitura!

4 thoughts on “Vidas Secas – Graciliano Ramos

  1. Amiga, já li alguns trechos deste livro, mas não sabia que o Fabiano matava a Baleia, e confesso que fiquei chocada por saber que a morte dela foi de forma cruel. Meu coração chegou a doer. Concordo com você, esse tipo de descrição é totalmente desnecessária. :/

    1. Oi amiga, pois é até perdi a vontade de continuar a ler não tive vontade de descrever aqui, muito cruel.
      bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *