Ficção

Perto do Coração Selvagem – Clarice Lispector

Mais um livro desta escritora que admiro e inicio meu comentário dizendo que não entendi a capa até agora!

Então, não sei nem o que pensar do título e das suas 211 páginas que em certos momentos pareceram cansativas e sem sentido, mas assim é Clarice que gosta de fazer uma revolução em nossa mente, sempre controversa e literal ao mesmo tempo.

O preço para livro digital está muito bom, caro para capa dura e dentro do orçamento para capa comum.

Este livro transmite várias sensações de uma única vez e acredito que quando foi escrito era assim que a escritora se sentia.

Por várias páginas não entendia a sua mensagem e nem o que a personagem queria dizer, pelo contrário, não conseguia ligar os fatos.

Tudo começa com Joana quando criança e sua vontade de viver cada emoção ao lado de seu pai. Tudo era intenso e forte para aquela menina que queria sentir e viver e seu pai a incentivava. Em certos momentos percebi que era bem mimada.

Após a morte dele sua vida com sua tia foi horrível pois acreditavam que ela seria uma bruxa, não entendiam sua forma de ver a vida.

Sua opinião era forte e verdadeira e dependendo do assunto naquela época era difícil o entendimento das pessoas. Eles interpretavam como algo ruim.

Tudo fica misturado entre passado e presente. As vezes visualizamos Joana criança, as vezes Joana já casada.

O orfanato em que viveu teve um impacto forte em suas emoções porque ela foi abandonada duas vezes: uma pelo pai que morreu e outra pela família que a rejeitou.

Joana tem uma forma diferente de ver a vida. Para ela as emoções são o que importa. Nada material tem valor, somente a vida!

Otávio, seu marido, transmite uma imaturidade e não se importa de traí-la com sua prima que inclusive está grávida dele e Joana vê nisso algo interessante para uni-los cada vez mais e decide que ter um filho pode mudar sua vida.

Mas, se nem consegue cuidar de sua vida, como pode ter um filho?

Ficamos o tempo todo no consciente ou inconsciente de Joana, tentando entender suas emoções e o que ela aprontará desta vez, suas relações com os homens e as mulheres de sua vida.

Assim é a escrita deste livro, confusa e em certos momentos fortes para a época que foi escrito, em 1943.

Não foi um dos melhores que li e quando chegou ao final percebi que talvez não estava apta neste momento para lê-lo porque não fez sentido para mim.

Só percebi que Joana estava confusa e em busca de uma verdade, assim como Clarice me pareceu através das suas palavras.

De qualquer maneira um livro que te desperta uma certa curiosidade e chacoalha seus pensamentos de forma positiva.

Quem já leu conta o que achou.

Espero que tenham gostado.

Até o próximo comentário.

Podcast Perto do Coração Selvagem

Descontos especiais para você.

https://acesse.vc/v2/221effc69d9