Drácula – Bram Stoker

Sou apaixonada pelos livros da Dark Side porque tem cheiro bom, capa dura, ilustrações incríveis, de modo que são livros para ler e guardar para o resto da sua vida.

Este estava bem curiosa apesar de suas 580 páginas com preço muito bom para livro físico.

Vamos conhecer a tão famosa história de Drácula apesar de ter várias versões, essa me pareceu a mais bem traduzida e real.

Porém, antes de iniciar o comentário vamos falar um pouquinho do livro e do autor.

Drácula não foi o primeiro vampiro literário e este livro foi publicado em maio de 1897. Foi adaptado no teatro, cinema, quadrinhos, séries, novelas, brinquedos e roteiros turísticos. Drácula parece estar em todos os lugares.

Abraham “Bram” Stoker nasceu na Irlanda em 1847. Ficou doente por quase dez anos onde aproveitou para dar asas à imaginação e alimentar temas para boas histórias.

Curado formou-se no Trinity College em Dublin com grande destaque.

Tornou-se crítico de teatro, casou-se e mudou para Londres.

Teve apenas um filho, trabalhou numa companhia teatral e começou a escrever romances e escrever também para um jornal local.

Pesquisou sobre o folclore europeu e histórias mitológicas de vampiros antes de escrever Drácula.

Depois de vários derrames cerebrais morreu em 1912.

Neste livro iniciamos a leitura com os documentos em ordem dos fatos no qual acompanharemos a descoberta de Drácula através do advogado Jonathan Harker que sai de Londres para o castelo de Drácula a fim de pegar sua assinatura em  contratos de improváveis bens adquiridos por ele.

Jonathan não acreditava muito na história de vampiros e Conde Drácula.

Só que ao chegar ao castelo pouco tinha para se fazer uma vez que o Conde saía diversas vezes deixando tudo vazio e sombrio. Empregados não eram vistos, então, diariamente conta tudo que está acontecendo para deixar registrado caso algo acontece com ele.

Nisso já se passaram vários meses e ele continua preso no castelo a deriva de um ser tão estranho e perverso.  Sim, ele descobriu coisas e fatos que chegaram a uma conclusão: Drácula estava na sua frente!

Não aguentando mais a situação resolve fugir e essa cena rende uma adrenalina e mistério enorme e dias depois aparece num convento onde consegue contato com sua noiva Mina Harker que será importante até o final da história.

Jonathan estava com sinais de loucura e alucinação, então Mina teve que ir ao encontro do seu noivo, uma vez que estava desesperada sem noticias pois Drácula confiscava todas as cartas que ele remetia a ela ou o seu chefe.

Mina tem acesse ao diário de Jonathan pois precisava entender a doença do noivo e também resolve colocar tudo num diário. Nessa mesma época se casam no manicômio pois o amor deles era forte e seria capaz de superar tudo, pelo menos acreditavam nisso.

Ambos relatam toda a experiência de captura de Drácula e os acontecimentos catastróficos na cidade de Londres. Mina infelizmente foi vítima dele em capítulos adiantados e minuciosamente detalhados.

Uma das vítimas do vampiro é Lucy que sofre muito após ser mordida. Toda sua agonia e transformação chocam e seu final é desesperador.

Diante da catástrofe aparece o melhor personagem do livro: Van Helsing que é muito diferente daqueles que conhecemos nos filmes até então produzidos.

Ele foi chamado pelo Dr. Seward que foi seu aluno para ajudar a solucionar os casos e ajudar Lucy.

Ambos serão envolvidos por um personagem louco do manicômio onde Seward trabalha e que instigará as investigações e a tentativa de captura de Drácula.

Seward trabalha no manicômio da cidade e ajudará Jonathan, Mina e seus amigos a desvendar a vida desse vampiro que faz tanta maldade.

Mas, voltando a Van Helsing ele é descrito com uma grande inteligência, perfeccionista, estudioso de artes de outro mundo, sincero, polido em algumas situações, corajoso e consegue conduzir o grupo de forma inteligente e realista da melhor forma de lidar com o vampirismo.

Vamos descobrindo os gostos, atitudes, ações e reações de Drácula que encanta as pessoas ao seu redor e vai construindo seu exército e matando cada vez mais.

Uma das personagens mais interessantes e valorizadas por Van Helsing é Mina que foi influenciada por Drácula, porém teve uma força de vontade para ajudar seu marido, Jonathan e seu grupo. Angustiante alguns momentos em que Drácula a dominava enganando seus amigos, mas Van Helsing sempre acreditou na sua capacidade e inteligência.  

Mortes são inevitáveis no livro, assim como lições importantes sobre ocultismo tudo conduzido por Van Helsing e Dr. Seward.

Já no final do livro veremos o que aconteceu com Drácula e esse grupo de pessoas corajosas que foram à luta mesmo não conhecendo nada, mas com o objetivo de não acabar com a humanidade.

O livro é bem detalhado pois como está em forma de diário, os sentimentos e sensações dos personagens são bem respeitadas.

A esposa de Bram deixa alguns contos como bônus após o final da história e também tem depoimentos da época do lançamento do livro assim como escritos de Bram com a criação do livro.

Um espetáculo de livro e edição que vale a pena ler e imaginar Drácula naquele tempo onde ficamos com a dúvida para saber se o mesmo existiu ou foi apenas lenda de um vilarejo onde tudo começou e hoje deixa aquele mistério na Transilvânia.  

Espero que tenham gostado.

Até o próximo comentário.

Link do livro caso queiram adquirir.

https://amzn.to/3tUWzjF

Podcast Drácula
Redes Sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: