O gato preto – Allan Poe

Esse autor é muito famoso e sempre tive curiosidade de ler um livro seu, mas não tive oportunidade.

Mas através do Contém um Conto pude me deliciar com esse conto que faz parte do livro O Grande Livro dos Gatos.

Esse conto se passa com um homem prestes a morrer que começa a contar fatos de sua vida doméstica.

Ele começa dizendo como foi um menino carinhoso, dócil e que por ser assim era motivo de zoação na escola.

Era amante dos animais e seus pais sempre incentivaram a ter e dar carinho, comida e ele achava que uma pessoa que amasse os animais teria um caráter melhor, mais humano.

Casou-se cedo e sua esposa também compartilhava desse amor e assim tinham pássaros, cachorro, coelho, um macaquinho e um gato preto.

Plutão era seu nome e era lindo, amável e seu companheiro, seguia por toda a casa e só queria que ele desse comida, não tinha acesso a rua e era muito feliz.

Mas de repente seu temperamento mudou e entregando ao álcool tornou-se um homem violento, maltratando todos os animais de sua casa, com exceção de Plutão. Até sua esposa foi maltratada. Era um ódio, uma coisa do mal.

Só que mais cedo do que imaginava num belo momento de ódio comete algo com Plutão.

Seu arrependimento só aparece no dia seguinte, com uma culpa consumindo sua alma, mas parecia que Plutão além de se curar da sua atrocidade ainda ficou na casa sem se aproximar dele, mas continuava ali, instigando mais ódio nele.

Não aguentando mais esse sentimento dá fim em Plutão e por muitas noites finalmente dormiu em paz.

Mas acredito que o castigo chegou e aconteceu algo com sua casa e ficou na miséria.

Dias depois passeando pela rua viu um gato preto quase igual a Plutão e quis ficar com ele. Afinal, tinha que ser uma pessoa melhor. Imediatamente o gato gostou dele e o levou para casa.

Sua esposa amou o bicho assim como ele. Viviam juntos e novamente o ódio, raiva, consumiu sua alma.

E mais uma vez ele comete algo, só que não foi com o gato e o final foi surpreendente. Fiquei de queixo caído com a sua crueldade e sua forma fria de relatar um crime de maneira absurdamente corriqueira.

Mas o gato devolveu o troco e ele pôde finalmente pagar pelos seus crimes.

Não vou contar mais pois esse conto consta no livro e acredito que não seria justo entregar o final.

Só posso dizer que fiquei petrificada com a história, mas de uma forma boa. Porque me pegou do começo ao fim, não queria largar e o final foi espetacular.

Agora quero o livro e quero com certeza conhecer mais desse autor tão falado e elogiado no mundo todo.

Se alguém já leu me conta o que achou, não esqueça de curtir, compartilhar e seguir o blog.

Até o próximo conto.

Redes Sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: