Quando o mar me levou tudo – Fernanda Emery

Recebi uma indicação para ler esse livro e percebi o quanto fiquei feliz.

A capa me chamou a atenção pois achei linda e tem muita relação com a história.

Li muito rápido porque Jaqueline, a personagem principal, não me deixou largar, queria saber o final.

Relativamente curto, tem 109 páginas e preço muito bom para livro digital.

Passaremos um tempo com Jaqueline, uma enfermeira casada com um médico chamado Carlos, ambos trabalhando no Médico sem Fronteiras numa cidade longe.

Após um susto, Jaque descobre que está grávida e não quer mais aquela vida. Toma uma decisão de deixar Carlos, já que ele ama sua profissão e naquele momento não abandonaria pessoas que precisavam dele.

Avançando no tempo, estamos na casa de Jaque e seu filho, Pietro, hoje com 6 anos. Um menino peralta, lindo, inteligente que ama a mãe e morre de saudades do pai.

Próximo de seu aniversário, Pietro vai à praia com sua mãe e não retorna mais.

Inicia-se um drama constante, um sofrimento com Jaque se entregando a dor, a depressão, não aceitando ajuda de ninguém e se culpando a todo instante, dessa forma destruindo um pouco mais a sua autoestima.

Muitas coisas acontecem com Jaque, seus pais não sabem mais o que fazer e Carlos aparece e resgata Jaque novamente para longe a fim de dar um rumo para ela. Carlos também sofre, mas reage de forma diferente e espera que a esposa o perdoe.

Em alguns momentos perdi a paciência com Jaque que maltratava todo mundo, não queria saber de nada e descontava também em Carlos. Mas a dor que ela sentia fazia todo sentido por isso deixei para lá e fiquei atenta aos próximos capítulos.

Bem longe, ajudando Carlos no Médico Sem Fronteiras, Jaque aos poucos começa a sair da depressão com a ajuda de uma menininha fofa que seguirá até o final do livro, sendo seu anjo da guarda.

Um livro que você sente várias coisas mas o final é tão lindo e aquela raiva que você sentia de Jaque desaparece porque percebemos que cada um reage a dor de forma diferente. Paciência seria a palavra certa e uma boa dose de amor, com certeza dará a uma pessoa perdida a chance de outra oportunidade na vida.

Preparem os lencinhos e cheguem ao final com os olhos inchados, porém feliz de estar ao lado dessa mulher guerreira que foi Jaqueline. Não posso esquecer que Carlos foi fundamental nessa fase.

Encerrada a narrativa, a autora explica o que é o projeto Médico Sem Fronteiras para aqueles que não conhecem e também fala sobre as crianças albinas na África que sofrem horrores, mas só lendo o livro para saber. Triste imaginar que ainda existem pessoas más no mundo.

Espero que tenham gostado.

Até o próximo comentário.

Quer ouvir o podcast?

Podcast Quando o mar me levou tudo

Redes Sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: