A vingança do judeu – J.W. Rochester

 

Como sempre comento aqui, quando vou na casa de alguma amiga, vejo logo se ela tem uma estante cheia de livros. E essa minha amiga tem e na hora me indicou um livro mediúnico afirmando ser sensacional e inesquecível.

Ele tá meio velhinho pois foi comprado num sebo, mas vi que tem em outros lugares com vários preços. A capa desse livro é algo bem rústica, mas a estória é de tirar o fôlego. Estou com uma edição que tem 454 páginas e me imaginei levando meses para ler.

Me enganei, me vi devorando o livro e de noite imaginando como seria o final e o desenrolar dessa encantadora estória.

É um livro que fala muito sobre preconceito religioso, mais uma vez os ricos humilhando os pobres, mas acima de tudo, perdão e Deus presente em cada ação.

Ele conta a estória de um judeu de nome Samuel que se apaixona por Valéria filha de um rico conde, mas que na verdade está enterrado em dívidas, vive de aparências. Valéria só tem pai e um irmão chamado Rodolfo que tem dívidas pois adora jogar.

Muito mimada e amada pelo pai, além de fazer todas as suas vontades, vê em sua amiga fiel Antonieta, a confidente, aquela que dá conselhos e é apaixonada pelo seu irmão.

Com essas dívidas se acumulando, Samuel,  que é dono do banco no qual eles devem, faz uma proposta para que o conde o deixe casar com sua filha e dessa maneira as dívidas estariam liquidadas.

Tudo acertado, mesmo contra a vontade de Valéria, chega a hora e o momento dos dois se conhecerem melhor. Apesar da família de Valéria ser católica, o preconceito de seu pai com seu futuro marido é exagerado e ela se vê sem saída. Não conhece direito Samuel para defender sua honra, e ama acima de tudo seu pai e não quer magoá-lo, além do que, já está em um casamento arranjado, ainda mais da forma que foi. Praticamente vendeu a filha para pagar as dívidas dele e de Rodolfo.

Mas num belo final de semana, Samuel mostra para Valéria que é uma pessoa capaz até de se converter ao catolicismo, mesmo que isso magoe seus entes queridos. Valéria acaba se encantando e vê um começo de uma linda paixão.

Mas um convite inesperado afastará esses dois por um tempo, no qual seu pai consegue quitar as dividas, anulando o futuro casamento e ainda por cima casando sua filha com quem de direito merecia: um príncipe chamado Raul.

Depois disso nos deparamos com ódio, armações, casamentos, rumos tomados em cima de decisões precipitadas e caminhos sendo trilhados da pior forma, envolvendo inocentes.

Muita trama, desgraça  nas vidas de Samuel, Valéria, Raul.

O final foi esplêndido, nem esperava que acontecesse isso, mas o que vemos é o preconceito vencendo barreiras, o perdão sendo manifestado do fundo do coração mesmo que isso seja a custa de vidas, mas a lição de que o amor sempre vence, sem ódio ou rancor, foi algo bem explorado no livro.

A personagem Antonieta se revelou uma amiga, cunhada, uma pessoa madura, que ajudou todo mundo e mudou o seu marido de uma forma muito linda: com amor e respeito.

Samuel e Valéria sofrem muito, mas aprenderam a lição pelo menos nessa vida e por isso acho tão interessante esse livro.

Não vimos espíritos opressores se encostando como vimos em muitos livros, apenas o destino se encarregando de “cobrar” dívidas e acertos do passado.

Só posso dizer que é sensacional, bem escrito, apesar de bem antigo, com palavras diferentes do nosso vocabulário, mas que vale a pena cada página.

Não quero falar mais porque ele tem muitos acontecimentos e acredito que se eu falar, acaba a magia do livro.

Alguém leu? Gostou? Comentem aqui, curtam o blog, o comentário.

Boa leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *