Históriareligião

Cavalo de Troia – Caná – Livro 9 – J.J. Benítez

Hoje inicio uma série de comentários sobre este livro porque ele tem mais de 1000 páginas e não tem como fazer um único comentário, acredito que ficaria inconclusivo.

Então decidi fazê-lo em partes para ficar mais compreensível e diferente.

Hoje falarei da página 1 até a página 367.

Todos sabem que os outros volumes estão comentados aqui no blog e alguns gostei e outros nem tantos, porém vale a pena ler e cada um tirar a sua própria conclusão se é verdade ou mentira.

Só posso dizer que é bem polêmico e o escritor foi muito criticado e por vezes hostilizado inclusive sendo acusado de copiar de outros livros.

Não me atentei a isto simplesmente gostei do livro e acredito que muitas coisas escritas tem muito a ver com a realidade e sim, acredito que a Igreja esconde fatos e outros foram esquecidos ou inconclusivos pois foram escritos por pessoas anos depois dos acontecimentos com Jesus de Nazaré.

Pois bem estamos chegando ao final desta saga inacreditável onde uma missão foi dada a dois homens que tinham que acompanhar os passos do Homem Deus.

No começo do livro Jasão faz uma síntese desde início da experiência que foi em Janeiro de 1973 com uma viagem no tempo retornando a Jerusalém no ano 30 na Judeia com o objetivo sempre de seguir os passos de Jesus e comprovar seus últimos dias. Jasão e Eliseu foram os escolhidos para esta missão.

Em março de 1973 retornam e encontram o sepulcro de Jesus vazio e as sucessivas presenças de um Jesus ressuscitado.

Depois de resumido esses dois meses começa o livro em 30 de janeiro do ano 26 onde supostamente seria iniciado o seu primeiro milagre. Será?

Jasão e Eliseu como perceberemos ainda continuam brigados após o final do livro 8 e a missão Cavalo de Troia pode estar com os dias contados para seu encerramento, porém Jasão contrariando as regras continuará seguindo Jesus e cuidando da sua saúde que não está muito boa.

Perceberemos ao longo das páginas que Jesus terá diálogos fortes com Jasão sobre a humanidade, morte, vida, espírito, alma, Paraíso, imortalidade, Deus, religião sem que possamos entender muito e assim ficaremos no mistério como Jasão.

Suas palavras são enigmáticas sempre acompanhadas por parábolas e temos que reler as frases e fazer a nossa interpretação com Jasão para tentar chegarmos a uma conclusão. Bem interessante.

Por exemplo acompanhem um pouco de algumas falas de Jesus abaixo:

Por que te atormentas com os detalhes – prosseguiu com aquela voz doce e calma – “se o importante é que foi feita a vontade do Pai?

Jesus

 

Agora – prosseguiu – compreendo minha inépcia para desvendar suas palavras e seus conceitos, neste momento a natureza humana não pode aventurar na Divindade. Não está preparada. Mesmo que eu atendesse a teus desejos, as palavras me limitariam não posso te dar detalhes sobre o Pai porque tua mente é humana, e Ele, por outro lado, não é.

Jesus

Pois bem, aceita o que te digo. Se Ele, agora, aparecesse diante de ti com sua verdadeira luz, não desejarias prosseguir. É tamanha sua grandeza que cairias na Unidade e teu eu extinguiria. É por isso que deves ser paciente. Ele aparecerá diante de ti quando estiveres preparado.

Jesus

Percebemos pelos diálogos acima que Jesus tenta explicar para Jasão como é Deus.

Será que um dia iremos vê-lo?

Deus afinal de contas pelo que li no livro é um grande segredo até mesmo para Jesus.

Assim, segue Jasão com Jesus trabalhando na construção de barcos e a noite na hora do jantar aproveitavam para descansarem e baterem longos papos.

Jesus deixa claro que veio ao mundo para gritar que os humanos não estavam sozinhos e nem abandonados que existia o reino do Pai.

E Jasão pergunta para Jesus o que é a mente e ele responde “uma criatura emprestada. Desaparece com a morte.”

O livro vai mostrando tudo de forma que você deve ler devagar porque Jasão vive cada dia algo novo com Jesus e cada trabalho ou mesmo na hora do jantar com a presença de alguns amigos algumas vezes conheceremos com Jesus os costumes daqueles povos de uma maneira que me chamou a atenção.

Eles por exemplo comiam com as mãos, mas usavam sempre os dedos polegar, indicador e médio da mão direita para pegar o alimento.

Jesus não fazia distinção com quem comia incluindo os escravos e isso algumas vezes gerava desconforto em alguns beduínos.

Uma passagem bem interessante é como Jesus via o casamento, as mensagens dos sonhos, intuição, Deus e os símbolos e foram capítulos que reli algumas vezes para entender e marquei para um dia retornar a leitura porque é muito profundo.

A vida de Jasão vai seguindo desta maneira até que ele se reencontra com Eliseu e foi horrível.

Realmente se tornaram inimigos e Eliseu inclusive esconde  os remédios que são imprescindíveis para Jasão e agora ele deve confiar que tudo dará certo porque não há mais nada que possa ser feito.

Confesso que fiquei com muita raiva de Eliseu e senti que ele traiu a confiança de Jasão só pensando na missão.

 Será que Jesus sabia o que estava acontecendo? Acho que sim, aquele homem sabia tudo.

Ah vale destacar que Jesus tinha um jeito todo peculiar de convencer as pessoas: seu olhar desmontava qualquer um, parecia que as pessoas entendiam o que ele queria com um olhar e a piscadinha dele também tinha o poder de você obedecer a qualquer ordem!

A parte do livro começa a esquentar com a chamada do primeiro apóstolo que foi André.

Nascido em Nahum, família de estirpe, o primeiro a ser escolhido no dia 23 de fevereiro do ano 26, solteiro, mãe viva, 3 irmãs, 1,60 metros, 33 anos, olhos azuis, pescador e construtor de barcos.

Segundo apóstolo Simão Pedro, nascido em Nahum, casado, reside em Saidan, 3 filhos, escolhido no dia 23 de fevereiro de 26, 1,60, olhos azuis, irmão de André, pescador, sócio dos filhos de Zebedeu.

Terceiro Apóstolo – Tiago Zebedeu – 30 anos, escolhido em 24 de fevereiro de 26, mora em Saidan, casado, 4 filhos, 1,80, conhece Jesus há muito tempo, pescador e sócio de André e Pedro.

Quarto apóstolo – João Zebedeu – 24 anos, olhos negros, solteiro, vive em Saidan, pescador e sócio de André e Pedro.

Felipe 27 anos, mora em Saidan, casado, sem filhos, 1,70 olhos verdes e pescador

Bartolomeu ou Natanael sexto apóstolo, 25 anos 1,58 olhos negros, manca da perna esquerda, vive em Caná da Galileia com os pais, solteiro, comerciante e foi apelidado pelos outros apóstolos de “urso”.

Tem outras características dos apóstolos no livro bem interessantes, porém só destaquei estas para vocês.

Jesus escolheu estes apóstolos e a princípio cada um à sua maneira ficou com algumas atividades e responsabilidades e Felipe ficou com o abastecimento diário a pedido de Jesus onde fizeram uma primeira parada em NAIM.

Vale uma observação que Bartolomeu ou Natanael foi um dos mais instruídos dos apóstolos pois falava sempre em suas conversas sobre as conquistas e riquezas com a chegada do Messias.

Mas a pergunta que Jasão sempre fazia era do que viveriam as famílias dos apóstolos que seguiriam Jesus? O que aconteceria? Teremos que aguardar mais adiante a história.

Em todas as caminhadas que eles faziam Jesus sempre ia na frente do grupo sozinho talvez meditando sobre o que viria pela frente.

Será que pensaria nos próximos apóstolos? O que pensaria afinal Jesus?

Um dos momentos mais emocionantes do livro é quando Jesus vai a sua antiga casa onde nasceu e viveu rever seus irmãos e sua oficina de carpintaria.

Na casa de seu irmão José que é o terceiro homem com 25 anos, vê sua cunhada e seus 4 sobrinhos.

Lá também estavam Míriam e Jacó seu marido. Ela tinha 27 anos era a irmã das mulheres mais velha e era linda.

Teve um diálogo forte com Jesus dando uma bronca porque ele se ausentou por 6 anos de todos.

Na verdade, este livro retrata bem como a família de Jesus não entendia seu reinado, seu chamado e o motivo pelo qual ele era o escolhido e qual seria o seu prodígio.  

A palavra prodígio quer dizer: pessoa que apresenta alguma habilidade ou talento/acontecimento em contradição às leis da natureza. Ela é citada várias vezes nos diálogos daquela época.

Miriam também questiona a escolha daqueles homens como apóstolos e não sua família. Seria ciúmes?

Naquele mesmo dia depois de tanta discussão, Jesus destruiu tudo que ele tinha na carpintaria, suas obras de arte, sim ele era pintor, seus textos pois adorava escrever, enfim, tudo foi para o fogo.

Nada dele poderia ser encontrado, afinal seria um perigo cair futuramente em mãos erradas, já pensaram? Nada poderia ficar na Terra.

Mas voltando um pouco sobre sua missão, não só a família de Jesus não entendia a missão dele aqui na Terra, os apóstolos também não.

Eles achavam que o reino de Jesus haveriam soldados, guerra, armas e ficavam dizendo quem teriam os cargos, quem ficariam nos postos de trabalho, coisas absurdas e Jasão só olhava para Jesus.

Após alguns dias saíram de lá e seguiram para a casa de Nathan para o casamento do seu filho e também onde aconteceria a famosa água transformada em vinho.

Será que seria o primeiro prodígio?

Os apóstolos torciam que sim, assim como Mãe Maria.

Lá estavam Tiago e Judas, irmãos de Jesus e Jasão esclareceu coisas importantes para a missão e foi incrível.

No casamento, Jesus foi o centro das atenções porque já havia uma fofoca na região que ele seria o Messias e muitos “olheiros” estavam lá inclusive para falar para Roma. Então, todo cuidado seria pouco, porém os apóstolos bebiam e falavam muita besteira e Jesus só olhava.

O mais curioso de tudo é que Mãe Maria fazia uma rodinha e falava que seu filho salvariam os judeus e haveria uma guerra contra Roma. Coitado do Mestre!

Só posso dizer que no casamento faltou vinho, houve invasão de pessoas pobres que queriam comida, tempestade de areia, Jesus brigou com Mãe Maria, o vestido da noiva rasgou, o noivo era surdo e ouve a transformação da água em vinho e uma explicação sensacional que estou pensando até hoje.

Jesus explica para Jasão em detalhes como tudo foi feito e houve até uma parada no tempo! Será? Não sei.

Após a festa de casamento Jesus ganhou um cálice lindo feito de material diferente e seria de outro mundo?

E com tanta coisa ainda houve a inversão das cores do arco-íris após uma chuva. Não estou ficando louca, estou relatando o que tem no livro.

Jesus em suas palavras com Jasão sabia que os apóstolos modificariam suas palavras.

Jasão tem uma grande surpresa e uma revelação: o que seria a data de 29/08/2027.

Jasão recebe uma missão de salvar a irmã de Jesus, Ruth que tem um problema. Seria possível fazer isto? Ele colocaria em risco a missão?

Depois de tudo que passou com o Mestre seria justo agora reencontrar Eliseu e juntos, mesmo em guerra, colocar a missão em risco?

Jesus percebendo que os apóstolos não entendiam suas palavras resolve dar aulas todos os dias para eles e Jasão percebe que alguns não tem jeito, não aprenderão nunca.

Aqueles homens não queriam aprender e entender a mensagem do Mestre.

Jesus ganha um cachorro cujo nome foi Zal.

Enfim, estou encerrando por enquanto a leitura num dilema de Jasão e Eliseu quanto as normas da Operação para salvar Ruth.

E o Mestre saberia da doença dela? Iria curá-la? E sua família?

Aguardem os próximos comentários.

Podcast Cavalo de Troia 9

Descontos especiais para você.

https://acesse.vc/v2/221effc69d9