Mais esperto que o Diabo – Napoleon Hill

Mais esperto que o Diabo no Comenta Livros

Sabe quando você cria uma expectativa com o livro? Com esse foi assim e me decepcionei a medida que avançava as páginas e principalmente quando chegou a entrevista com o Diabo.

É um dos livros campeões de vendas e comentários em um grande site, por isso minha vontade de ler estava grande.

Lógico, que não imaginava algo tão verdadeiro, mas no começo o personagem fica ganhando dinheiro, sucesso, aí se desfaz da empresa ou do negócio, fica pobre, esperando o tempo passar, a oportunidade bater a porta ou aquela voz falar o que deve ser feito.

Mas, dei uma chance e a entrevista com o Diabo foi bem chata. Falaram muito sobre alienação, a luta do bem e do mal, enfim, nada do que já não conhecemos. Parecia que estava num divã com a terapeuta me falando o que seria apropriado fazer, como chegar no sucesso, defeitos das pessoas, seus defeitos, enfim essa coisa chata.

Ele foi escrito em 1938 e somente após 75 anos foi publicado e chegou aqui no Brasil com bastante sucesso, mas para mim, foi bem cansativo. São 208 páginas, com um final previsível, pois te dá conselhos sobre a sua vida e o que pode ser melhorado.

Não via a hora de acabar. O personagem principal oscila entre o prepotente e o depressivo, talvez para mostrar a quem está lendo que nada na vida se constrói esperando a oportunidade aparecer ou talvez, se rotular como o “bom” para conseguir aquilo que realmente deseja.

A capa é sem grande atrativo, preço bom tanto para livro digital como para livro físico.

Valeu apenas para explorar novos conteúdos, mas esperava mais emoção, uma ficção diabólica, sei lá.

Se você já leu comenta aqui qual a sua percepção.

Até o próximo comentário.

Deixe um comentário