O Galo Dorminhoco – Rosângela Carvalho

Uma grande pedida no blog são livros infantis, ainda mais nesses tempos pandêmicos e a escritora já tem alguns livros de grande sucesso comentados aqui, vou deixar o link no final.

Esse livrinho de 15 páginas me encantou pela capa que é o galo Tibúrcio dormindo. Sim, ele não conseguia acordar pela manhã, sempre estava atrasado e o seu dono na fazenda não aguentava mais pois todo o serviço ficava arrastado.

Tibúrcio não sabia porque acontecia isso e seu dono num momento de fúria decidiu vendê-lo. As galinhas ficaram tristes principalmente Giselda que amava seu galinho.

Sem conseguir vender Tibúrcio o dono da fazenda volta e espera que algo aconteça.

Preocupado com isso, Tibúrcio pede ajuda a uma coruja para que o acorde todos os dias e ela imediatamente gosta da ideia e tudo fica bem.

Depois de alguns dias, a coruja fala para Tibúrcio que vai embora pois se apaixonou e seguirá a sua vida em outro local.  

E agora o que será de Tibúrcio?

Como era de se esperar, ele voltou a dormir e será vendido. Giselda está muito triste. Não tem como ajudar seu amado.

A historinha gira em torno disso com um final bem legal para um galo fofo.

Leiam e vejam qual o destino de Tibúrcio.

Fiquei feliz com a mensagem que devemos fazer aquilo que gostamos e se o livro for contado de uma certa maneira não será assimilado de forma negativa para as crianças, pelo fato do galo dormir demais, entenderam?

Vejam o que Tibúrcio fala para Giselda:

“Quando fazemos o que gostamos a recompensa vem inevitavelmente… Por isso não lhe diga o que fazer. Deixe-o fazer as suas escolhas.”

Leiam o livro e vocês entenderão a mensagem.

Aproveito para deixar uma dica para a escritora de colocar mais imagens no livro, assim ficará mais atrativo para as crianças.  

Preço muito bom para livro digital.

Recomendo a leitura como uma forma de incentivar e ensinar brincando.

Espero que tenham gostado.

Até o próximo comentário.

Ouçam o podcast.

Podcast O Galo Dorminhoco

Comentários de outros livros.

Um picolé chamado Lelé – Rosângela Carvalho

O Picolé que gostava de tomar sol – Rosângela Carvalho

O cacto que queria um abraço – Rosângela Carvalho

Redes Sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: