Uma pequena casa de chá em Cabul – Deborah Rodriguez

Nunca fiquei tão emocionada e encantada com um livro sobre mulheres diferentes, vivendo numa cidade violenta como Cabul, porém unidas pela amizade e pelo objetivo de se colocar no lugar do outro.

Assim é essa casa de chá em Cabul, onde Sunny tenta a todo custo beneficiar seus clientes com uma ótima comida e café, pois dessa maneira aliviaria o sofrimento das pessoas diante da miséria e guerra no país.

Essa americana está em Cabul esperando seu namorado retornar da guerra e junto com alguns amigos afegãos, tem essa casa encantadora que reúne tanta gente boa que foge dos domínios do Talibã. Um ponto de encontro para conversar e fingir que tudo está bem nem que seja por pouco tempo.

Na história o Talibã está se fortalecendo para retornar e percebi que se parece muito com a atualidade.

Aos poucos conheceremos a vida das mulheres que não são nada para os homens afegãos pois quando não servem para serem esposas, viram escravas sexuais. O bom mesmo era ter bebê menino que serviria para o exército talibã.

Isso é forte e revoltante de ler, pois as mulheres querem além de trabalhar, cuidar da casa, dos filhos e do marido, querem seus direitos reconhecidos e respeitados. Entretanto, a tradição e a religião não permitem.

Junto com Sunny teremos a destemida senhora Halajan, dona do café, viúva, mãe de uma menina que estuda na Alemanha e de um rapaz que toma conta do café e leva a religião e seus costumes de uma maneira forte e exigente, porém será fundamental para o desenrolar da história e o final emocionante.

Halajan ama um certo viúvo e vivem trocando cartas pois não podem ficar juntos, somente com a autorização do filho dela que não gosta dele.

Yasmina vai parar no café de forma inusitada com a ajuda de Sunny que vê a menina muito jovem viúva e grávida, depois de ter sido vendida e abandonada pelos bandidos daquela região. Será linda a amizade delas e como Yasmina conquista seu espaço e seu objetivo.

Assim personagens vão chegando como Jack, Candace, Isabel e cada um com uma história para contar, seja boa ou trágica.

Sunny fica dividida entre dois amores, porém percebe que em Cabul está seus amigos e sua família que ganhou de coração.

Aos poucos entraremos no mundo sofrido e triste das mulheres escravas sexuais nas cadeias, toda a miséria e a violência. Emocionante.

Imaginar que atualmente temos isso acontecendo no Afeganistão, só podemos pedir a Deus, Alá ou qualquer outro ser que protejam as pessoas e as mulheres daquele país. Muita coisa está sendo omitida do mundo.

As bombas, ataques acontecendo e Sunny lutando para manter o café em pé, pois o mesmo dava emprego as pessoas e levava um pouco de esperança aos estrangeiros.

Um livro que você nem percebe que tem 275 páginas porque do começo ao fim é emoção.

Vale apena ver como essas mulheres fizeram para sobreviverem a tanta violência e o final de cada uma delas.

Bem escrito, objetivo, triste, alegre, porém com uma esperança.

Devemos ficar atentos para de alguma maneira ajudarmos essas pessoas de um poder na mão de monstros que misturam a religião com a guerra.

O preço está muito bom para livro digital e físico e a leitura nos mostra o mundo real, o mundo agora do Afeganistão.

Sobre a autora: Deborah Rodriguez é cabeleireira, palestrante motivacional e autora do best-seller O Salão de Beleza de Cabul: O Mundo Secreto das Mulheres Afegãs.

Ela passou cinco anos lecionando e dirigindo a Escola de Beleza de Cabul, primeira instituição moderna de beleza e treinamento de cabeleireiras do Afeganistão.

Rodriguez também foi dona do Oasis Salon e coproprietária do Cabul Coffee House.

Ela é a fundadora da Oasis Rescue, organização sem fins lucrativos, que visa ensinar o ofício de cabeleireira às mulheres em regiões de desastre e pós-conflito. Atualmente, ela vive no México.

Espero que tenham gostado.

Até o próximo comentário.

Segue o link para conhecerem o livro.

https://amzn.to/3BGiCLs

Quer ouvir o podcast?

Podcast Uma pequena casa de chá em Cabul
Redes Sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: